O livro de CONTOS PROIBIDOS – MEMÓRIAS DE UM P.S. DESCONHECIDO da Autoria de Rui Mateus, um dos Fundadores do Partido em Portugal, ele traz na contra capa algo que a maioria dos Portugueses nunca leram. Nem mesmo os filiados tomaram conhecimento,  porque o governo da época o mandou retirar do mercado antes de sair para as livrarias.  
São 270 páginas que nem todos vão ter a "pachorra" de o ler e creio eu, muito menos de o comprar, mas mesmo assim eu aqui o menciono para que a história não se esqueça de mencionar esta VERDADEIRA desmistificação daqueles que foram os maiores Traidores dos POVOS de Portugal e do Ultramar até 25 de Abril de 1974.
O livro foi escrito por um dos “homens de Confiança” do então poderoso "Ti Bush Echas", um verdadeiro “Lacaio” ao serviço da organização secreta inventada nos “states” pelo Velho Truman (que todos conhecem) e a regra era simples; quando estava na "Európia" ele era da "Internacional Socialista" totalmente à Esquerda. Mas quando negociava com o Velho Cow Boy do Tio Sam ele era um fiel seguidor das "verdinhas da direita capitalista"! 
O Autor caiu em desgraça dentro e fora do partido, por ordem dos donos do Mundo Lusitano, mas antes deixou este “rabo de palha” na Contra Capa do livro proibido:
Para além da ausência de regras que permitam, pela via individual, o acesso do cidadão à actividade política, não existem regras idôneas de financiamento para os partidos nem de transparência para os políticos.
Um pouco à semelhança dos “pilares morais” do regime, a Opus Dei e a Maçonaria. Tudo se decide às escondidas, como se os direitos dos cidadãos à informação completa e rigorosa de como são financiadas as suas instituições e dos rendimentos dos seus governantes e dos seus magistrados se tratasse de algo suspeito, de algo subversivo!"...
Por outras palavras; - se o livro fosse do conhecimento de todos quanto a estas regras internas deste e de todos os outros Partidos que pululam por aí em quase todos os países de indole social supostamente “democrática” ficava difícil convencer o “povão” de que o “Filho do Padre” não poderia criar a Fundação e sobreviver sem os milhões que já estavam a caminho das Oh Oh “OFF SHORES” caraaago!     
Aqui no meu espaço virtual cada leitor escolhe: ou lê mais do mesmo deste interminável oculto ABRIL MENTIRAS MIL, ou aceita o meu convite pra tomar a B.I.C.A. (Beba Isto Com Açucar)! E recordar bons tempos nos meus POEMAS DE ANGOLA…

De: Silvino Potêncio > Café de Angola...

Nas plantações de Café!...
Eu Trabalhei de sol a sol.
Plantar, Colher, Secar e até...
Torrar, Moer e  Beber,
Bem devagarinho, cada Gole!
Eu tinha apenas uns 15 anos,
Quando eu cheguei à Roça.
Conheci gente nova,  só de panos...
Se cobriam das partes aonde coça,
A vontade de amar de sol a sol! 
Café Verde da cor da esperança,
Que sai detrás das folhas e das flores,
Aparecem grãos pequenos em abundância,
Que depois ficam vermelhos com odores...
 E nos convida a sonhar de sol a sol.
No Terreiro ele se espalha,
Ali deitado e rodado noite e dia,
Até chegar ao ponto da mistura
Em segredo natural da sede pura,
O Café me faz sentir...
Esta lembrança que há muito eu não sentia! 
(in: “POESIAS SOLTAS” De: Silvino Potêncio)
Ex Residente + Ex Combatente + Ex Retornado + Eis Criba Avulso
Ex Pulso do Gueto Aulgarveschwitz e DACHAU.  
Emigrante Transmontano em Natal/Brasil 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

O tempo é ouro! por isso eu agradeço a todos por dividirem o vosso aqui comigo. Sejam benvindos ao meu Blog da liberdade de brincar com as palavras em Português e outras línguas!

Catramonzeladas Literárias

Assim se fala, assim eu escrevo

Em homenagem póstuma à Saudosa Amiga Maria Fernanda Pinto eu vos trago aqui um texto em resposta a uma das últimas Cartas que ela me e...