Pertuês/Mirandês - a Primeira Lingua de Portugal


Em virtude das minhas origens em Trás Os Montes, eu tenho traduzidos alguns dos meus Poemas para a Lingua Mirandesa (com ajuda do dicionário, claro) que vou divulgando nos meus espaços virtuais e livros da minha autoria. 



Entretanto nas últimas décadas, e principalmente depois do Golpe de Estado do 25 de Abril de 1974 surgiram inúmeras sugestões e alterações à nossa Lingua original alcunhado de "A COR DO HORTO GRÁFICO " e isso me levou a publicar no meu Livro-Album, vários textos emoldurados para exemplificar:




E para concluir este pensamento eu repito:        Renunciar às nossas origens do Passado, é perder o Presente que Deus nos dará no Futuro!

Fui pastor an Trás ls Montes

Ne l azul de la mie Tierra,
You biajei i me perdi alhá loinje ne l spácio.
Lhebei pa l´anfenito las lhembráncias de la guerra,
I buolbi para cá, culs bersos que you fago!

Subi Montes i deci Balhes,
Era you inda un nino,
Senti las delores de tantos males,
Que you guardei cumo lhembráncia!

Nun tengo delor nin nostalgie,
Que me cure esta grande paixon,
De buolber a la Tierra adonde un die,
You fundei la raiç de l miu coraçon!

Lhancei ancora an mar de muntanhas,
Fragosas son las piedras de l miu camino,
Cumo doces son las tues castanhas,
Cozidas, assadas ó cun tomilho!

Naquel loinjinquo magusto de las Eiras,
Miu Pai traçou la parte de l miu Çtino.
- Bai te ambora!... eiqui nun puodes ganhar la “jeira”!
Pur troca de un simple copo de bino!
Deixa quedar ls cordeiros ne l Lhameiro,
- Porque alguien ls há de guardar…
Tenta la tue suorte ne l Strangeiro,
L tou çtino, miu Filho… ye Eimigrar!...

(Outor: Silvino dos Santos Potêncio – Emigrante transmontano em Natal/Brasil – desde 1979)

1 comentário:

  1. Renunciar às nossas origens do Passado, é perder o Presente que Deus nos dará no Futuro! (Silvino Dos Santos Potêncio)

    ResponderEliminar

O tempo é ouro! por isso eu agradeço a todos por dividirem o vosso aqui comigo. Sejam benvindos ao meu Blog da liberdade de brincar com as palavras em Português e outras línguas!

Catramonzeladas Literárias

Assim se fala, assim eu escrevo

Em homenagem póstuma à Saudosa Amiga Maria Fernanda Pinto eu vos trago aqui um texto em resposta a uma das últimas Cartas que ela me e...