Crônicas da Emigração



A fonte inspiradora para eu abrir este Baú foi a leitura de muitos dos meus alfarrábios desde o tempo que eu vivi e trabalhei em Angola. Por se tratar de rascunhos e memórias eu tive que subdividir a Antologia de acordo com os estilos de cada tema.  O começo destes textos do Volume I  na forma de "Catramonzeladas Literárias" partiu  da leitura do Livro Vermelho dos Cábulas cuja capa está inserida aqui em baixo).


 Este livro me foi oferecido pelo Excelso Amigo Dr António Caleya D Freitas no tempo em que fomos Camaradas de Armas no Quartel General em Luanda, início dos anos 70 do Século passado.  
O Livro Vermelho reúne uma coleção de "pérolas" escritas como resposta dos alunos em prova escrita da língua Portuguesa, que são um corolário de erros gramaticais, fonéticos, e semânticos que nos deixam em transe de tanto rir com tais absurdos. 
 Algumas destas minhas "catramonzeladas literárias" elas foram aqui escritas e adaptadas de  forma satirizada, pelo meu modesto conhecimento da língua original. Aquela que eu aprendi e apreendi nos poucos anos acadêmicos que eu me sentei no banco da Escola, do Colégio, e mais tarde do Liceu Salvador Correia em Luanda.
Eu digo "poucos anos acadêmicos" porque quando eu me preparava para entrar na Universidade (Em Angola o acesso passava pelos Estudos Gerais Universitários) tive que cumprir o meu Serviço Militar Obrigatório, depois veio o Golpe de Estado do 25 de Abril, o tempo foi passando, enfim... hoje vos deixo as minhas memórias na certeza de que "quanto mais rimos, mais tristezas escondemos" porque as lágrimas nem sempre são da tristeza que nos vai na alma".  

As minhas primeiras Crônicas da Emigração como Emigrante Transmontano no Brasil, estão recuperadas e já incluídas aqui neste volume e em blogs meus .
Entretanto um dos meus maiores incentivadores para escrever este livro e outros da minha Autoria dedicados a todos os Emigrantes de Língua Portuguesa, foi o Saudoso Amigo Dr Carlos Leite Ribeiro, Fundador do Portal C.E.N. (Cá Estamos Nós) o qual se tornou na época da minha chegada ao Brasil (1979) uma das muitas fontes literárias no Mundo da Lusofonia. O Carlos era um pesquisador nato e a sua contribuição para o engrandecimento da Lusofonia e Lusofilia ficou na memória de muitos Emigrantes, dentro e fora de Portugal. 
  


Posto isto, esta minha Página em conjunto com todo o Blog,  é tão só uma simples e singela forma de eu aqui expressar algumas lembranças de tudo o que chega ao meu conhecimento e que diga respeito à nossa Mãe Pátria. 
- Pelo menos enquanto viventes sejamos, estejamos pois cá na Emigração com Fé em Deus e "pé na tábua" como soe dizer-se. 
De certa maneira, isto também é uma forma de matar saudades quando estamos  longe das nossas origens  e sempre em respeito à decência e ao comportamento moral e cívico em sociedade civilizada, a língua aqui escrita por mim é o que aprendemos nas nossas origens Lusitanas (Trás Os Montes).

Sem demagogia ou falsa modéstia, sempre que posso, eu colaboro e colaborei gratuitamente e de muito bom grado, neste e outros meios de comunicação virtual com alguma publicação da minha autoria que, seguindo os trâmites da lei internacional sobre a utilização dos meios de comunicação electrónica, e sempre procurarei respeitar nomes e/ou figuras quer sejam públicas ou privadas, conhecidas ou não, eventualmente citadas ou mencionadas!  
Ainda que os personagens mencionados sejam figuras públicas ou simples figurantes anônimos reais e/ou imaginários, do presente e do passado, o respeito à liberdade de cada um,  é uma verdade intrínseca e recíproca, assim espero eu!  


-   Por princípio ético-profissional (enquanto autor dos meus escritos publicados aqui no espaço virtual) mesmo que estes venham eventualmente  a ser publicados posteriormente pelo método tradicional em livro impresso,  devidamente autenticado nos órgãos competentes. Vale lembrar que toda e qualquer referência não alterada da sua forma original, será referendada ao nome de seu autor/criador original – desde que conhecido por mim, é claro!


                             Catramonzeladas Literárias

Vale lembrar aqui que os meus livros já publicados, podem ser adquiridos através do meu link da Editora AGBOOK + Clube de Autores.
 https://www.agbook.com.br/authors/231654






                                                         




                                                                 







 

Um comentário:

  1. A regra universal da liberdade de criar, é não haver regras para limitar a imaginação criativa! (Silvino Potêncio)

    ResponderExcluir

O tempo é ouro! por isso eu agradeço a todos por dividirem o vosso aqui comigo. Sejam benvindos ao meu Blog da liberdade de brincar com as palavras em Português e outras línguas!

Catramonzeladas Literárias

Ou vivemos todos juntos como Irmãos...

De: Silvino Potêncio > O virus e a Casca de Quina-Quina. Das múltiplas riquezas naturais da Amazônia, cuja extensão territoria...